Bem-vindo à BOL. O nosso site usa cookies e outras tecnologias para personalizar a sua experiência e compreender como você e os outros visitantes usam o nosso site.
Para ver uma lista completa das empresas que usam estes cookies e outras tecnologias e nos informar se podem ou não ser utilizadas no seu dispositivo, aceda à nossa página de política de cookies.

Concordo
Distrito Sala
Detalhe Evento
Colónia Penal

Colónia Penal

Teatro & Arte | Teatro

Teatro do Bairro

Sala 1
Classificação Etária
Maiores de 16 anos
Bilhete Pago
A partir dos 6 anos
2018
jul
04
a
2018
jul
22
Realizado

Abertura Portas

21:00

Promotor

Ar de Filmes

Breve Introdução

Colónia Penal ( Le Bagne ) é uma peça inacabada de Jean Genet, que chegou também a ser um guião de cinema, e que foi por ele escrita e reelaborada ao longo 15 anos, entre 1942 e 1964.
É um "verdadeiro santuário do seu Imaginário", no dizer de Michel Corvin ( que fez a edição da peça para a coleção Folio-théâtre) traduzida por Fátima Ferreira e Luis Lima Barreto nessa versão.

Trata-se de uma sucessão de cenas - de quadros, mais propriamente dito -. com um ténue fio narrativo, ligadas pela presença de um punhado de personagens, utilizando diversas formas de expressão literária,desde o poema em prosa ao guião cinematográfico, passando, e baseando-se, nele evidentemente, pelo discurso dramático.

Participação do cineasta João Botelho que realizou o Quadro das Vítimas, filme que integra o espectáculo.

Sinopse

Colónia Penal, é sem dúvida o texto onde Genet mais se aproxima do texto dramático de expressão "globalizante" que procurou nos últimos anos da sua vida. Nele está contida uma súmula da temática e do estilo genetianos: a prisão e o degredo como paraíso sonhado e perdido; a idealização de uma vida essencializada pela proximidade da morte; a exaltação do crime como meio dela se aproximar; a guilhotina como objeto santificador; o herói concebido como um banido, que espera esse gesto de sublimação e de libertação. A colónia penal, o degredo, é um espaço idealizado, onde a morte ou a aproximação dela, se torna como tema sempre presente e liga todas as personagens. Neste espaço autónomo, longe do mundo, perdido num deserto, onde vive uma sociedade de excluídos, convivem os degredados, os guardas e os administradores da prisão, todos lúcidos, alienados pelos seus sonhos e atormentados pela fantasmagórica aparição das vítimas e a poética e supervisora narração do sol e da lua.

Título original

Le Bagne

Tradução

Fátima Ferreira e Luis Lima Barreto

Ficha Artística

COLÓNIA PENAL ( Le Bagne) de Jean Genet

Encenação: António Pires

Tradução: Fátima Ferreira
Luís Lima Barreto

Com:

Luís Lima Barreto
João Barbosa
Hugo Mestre Amaro
Rafael Fonseca
Gio Lourenço
Igor Regalla
David Spínola
João Maria
Francisco Vistas
Christian Martins


Filmes :
João Botelho

Imagem : Rodrigo Albuquerque
Som: Paulo Abelho
Edição : Edgar Alberto


Vítimas : Márcia Breia
Francisco Tavares
Jaime Baeta
Carolina Campanela
Guilherme Alves


Cenografia: Alexandre Oliveira

Figurinos: Luís Mesquita

Caracterização: Ivan Coletti

Luz: Rui Seabra

Assistente de iluminação: Cláudio Marto

Música: Paulo Abelho

Assistente de som: Guilherme Alves

Ilustração : Joana Villaverde

Direcção de Produção : Ivan Coletti

Administradora de Produção : Ana Bordalo

Comunicação: Maria João Moura

Produtor: Alexandre Oliveira

Produção: Ar de Filmes / Teatro do Bairro

Dur. Aprox. 100 m
M/16

Encenador

António Pires

Partilhar

Serviços Adicionais

Veja ainda:

2062

Teatro & Arte | Performance

Teatro do Bairro

Sala 1

Time for T

Música & Festivais | Concerto

Teatro do Bairro

Sala 1